Leia as postagens na ordem

Como as postagens estão em uma determinada ordem, peço que leia as postagens conforme a ordem
em que aparecem na barra lateral. Para facilitar as postagens estão numeradas.


Como não sou familiarizada com alguns termos técnicos no campo da pesquisa e como esse é um material extenso,
se alguém detectar um erro de tradução e/ou digitação, fique à vontade para corrigir.


1 - Primeira parte do artigo "Blood Libel, um artigo mostrando a fraude que o "Dr" Cameron é.
2- Primeira parte de uma artigo detalhando os seis erros metodológicos cometidos por ele; Erros #1 e #2.
3- Segunda parte do artigo sobre erros metodológicos; Erro #3.
4- Terceira parte do artigo sobre erros metodológicos; Erro #4.
5- Quarta parte dos erros metodológicos; Erro #5.
6- Quinta parte dos erros metodológicos; Erro #6
7 - Segunda parte do artigo "Blood Libel".

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

Porque é importante refutar as mentiras de Paul Cameron

[http://psychology.ucdavis.edu/rainbow/html/facts_cameron.html]
O psicólogo Paul Cameron tem usado as suas pesquisas para alegar que os gays são uma ameaça à saúde pública, a ordem social e o bem-estar de crianças. Suas conclusão geralmente contrariam outras pesquisas publicadas, e índices objetivos demonstram que o seu trabalho aparentemente não teve nenhum impacto sobre a pesquisa científica quanto à orientação sexual.

Apesar de Cameron ter sido criticado na imprensa popular, críticas científicas mais amplas às pesquisas de seu grupo não estão disponíveis de forma geral. Os que foram publicados tem sido resumidos ou aparecido em periódicos não muito conhecidos. Essa desatenção pela comunidade científica talvez não seja surpreendente, dada a péssiam qualidade dos dados do grupo Cameron e o baixíssimo prestígio dos periódicos nos quais eles tem publicado. A maioria dos cientistas simplesmente ignoraram os estudos de Cameron.

Por não terem treinamento em métodos de pesquisa e estatística, entretanto, os não-cientistas podem não estar equipados para submeter os resultados do grupo Cameron ao exame rigoroso que estes [treinamentos] proporcionam. Cosequentemente, eles podem erradamente presumir que os artigos do grupo Cameron são basicamente corretos porque incluíam extensas bibliografias, relataram muitas estatísticas, e foram publicados em periódicos acadêmicos. Alguns membros do público leigo podem não compreender que a mera presença de regerências bibliográficas não garante a exatidão ou validade de uma declaração, que estatísticas podem ser geradas a partir de dados errados, e que periódocos acadêmicos variam muito em qualidade e critérios para aceitação de artigos para publicação.

As postagens de 2 a 5 deste blog expõem uma revisão crítica da principal fonte de dados para as publicações do grupo Cameron, baseadas em suas pesquisas de 1983-84 realizadas em oito municípios americanos. Seis erros graves são identificados nas técnicas de amostragem, metodologia de pesquisa e interpretação dos resultados do grupo Cameron. A presença de apenas um desses erros seria o suficiente para lançar sérias dúvidas sobre a legitimidade dos resultados de qualquer estudo. Em combinação, eles tornam os dados praticamente inúteis.

Em outra postagem será abordada a falha metodológica básica no estudo do grupo Cameron referente aos obituários na imprensa gay.

E dados de indicadores objetivos demonstram que os estudos do grupo Cameron não tem tido nenhum impacto observável na pesquisa científica. Seus artigos tem sido publicados em periódico com níveis baixíssimos de prestígio profisional e impacto científico, e foram citados em apenas meia dúzia de outros artigos acadêmicos, a maioria dos quais criticam a sua metodologia.

Também há informação sobre a desaprovação de Paul Cameron por várias associações sprofissionais, junto com links para outros sites relevantes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário